Scuba - Personality
faça login para votar!
Enviar esse texto
login para votar!
Enviar esse texto
  • Currently 0.00/5
Nota: 0.0 (0 voto)
login para votar!
ficha técnica
Nota: 4.5 / 5
Ano: 2012
Selo: Hotflush
Estilos: eletrônico
social bookmarks
Scuba - Personality
05.03.12 09:20
Paul Rose saiu de Londres em 2007, quando o mundo começava a falar mais massivamente de dubstep, e montou acampamento em Berlim. Nessa época, a capital alemã vivia o aftershock minimal. Como ja é da tradição berlinense, dos escombros novas possibilidades surgiam. Essa mudança diz muito sobre o tipo de artista que é Rose. Ao invés de sentar em cima do novo gênero que ganhava cada vez mais atenção do mundo e apenas colher os frutos, hasteou a bandeira do seu selo Hotflush em uma nova praia distante e deu início a re-construção do principado. A trajetória do Scuba também reflete a natureza evolutiva de seu pensamento. Em seus dois primeiros LPs, Rose começou a desenvolver uma paleta sonora muito própria e uma mentalidade progressiva, sem muito respeito por barreiras estilísticas. Seu segundo disco, Triangulations, apontava no caminho da fusão entre a bass music e ritmos menos quebrados, mais tradicionais da música de pista.



Tudo isso entrou em ebulição em 2011 com os lançamentos dos eps Loss e Adrenalin, sob o pseudônimo SCB. Esse parece ter sido um ponto de virada para Rose. Personality eleva todas as lições aprendidas nesses últimos releases à décima potência. O disco tem o funcionamento de um dínamo. Quanto mais ele roda nos toca-discos, mais energia gera. Quanto mais energia, mas evoluem de forma continua e progressiva as faixas. "Action" e "If Your Want" mostram a ligação direta das composições desse disco com os lançamentos enquanto SCB, porém adicionam novos sabores suficientes para que não pareçam requentadas. Se elas serviram para alguma coisa, foi para liberar de vez as amarras que podiam existir e promover a total sinergia entre as metades desconjuntadas da produção de Paul Rose.



Personality é também o trabalho mais colorido de Scuba. Esse colorido remonta à metade dos anos 90, em um dos momentos mais cheios de possibilidades e novidades da história da música eletrônica. Ecos de Crystal Method, The Orb e Underworld são ouvidos em faixas como "The Hope" e "Ignition Key". As timbragens e progressões de acorde do disco são muito abertas e ensolaradas, e ao ouvir faixas como "NE1BUTU" e "July" é quase impossível impedir que os músculos da face se contraiam em um sorriso. As influências são muitas: tem o drum'n bass de Roni Size, tem o prog house/breaks de 2005 de Luke Chable, tem Future Sound of London... talvez tenham sido estes os discos e artistas que levaram Paul Rose a querer se tornar quem ele é hoje.

Sob essa ótica, é curioso ver esse disco sendo produzido pelo mesmo Scuba que costuma dar entrevistas geniosas e que leva o seu trabalho como dj, produtor e dono de selo tão a sério. Fazer um disco como esse é quase como uma afirmação. Em Personality, Scuba afirma sua distância da corrida pela relevância. E ao fazer isso, se torna ainda mais relevante e único. O resultado final é leve porém certeiro, uplifting sem ser bobalhão. Mais um belo trabalho na discografia do Scuba.

Thiago Freitas
Thiago Freitas
everybody love everybody
comentários
2 comentários
Rubens Souza
Rubens Souza(07.06.12)
0AprovadoQueima
Confundi com Suba!!

e pensei. Como assim, disco novo??
Felicio Marmitex
Sorriso no rosto!

Scuba rules.. revelando os pianões 90s de forma GENIAL!

Garage total! Vale muito a pena ouvir toda a discografia.. bela resenha man!