Death in Vegas - Trans-Love Energies
faça login para votar!
Enviar esse texto
login para votar!
Enviar esse texto
  • Currently 4.00/5
Nota: 4.0 (1 voto)
login para votar!
ficha técnica
Nota: 4 / 5
Ano: 2011
Selo: Portobello Records
Estilos: rock, psychedelic, electronica
social bookmarks
Death in Vegas - Trans-Love Energies
Richard Fearless volta à ativa após sete anos, sem a longa lista de convidados e com seu melhor trabalho
21.10.11 15:20
Fiquei surpreso semanas atrás quando me deparei com o nome Death in Vegas nas listas de lançamentos de setembro. No meu limitado conhecimento de causa, a dupla havia lançado seu último álbum há, deixe-me ver, uns 8 anos atrás. Errei por um ano, um disco e um membro.
Satan's Circus, último álbum de estúdio do DIV até então saiu em 2004, e hoje a ‘banda' de resume a seu criador, o DJ e produtor Richard Fearless.

Longe do costumeiro time de convidados que o cercou em seus dois álbuns de maior repercusão (The Contino Sessions, de 99; e Scorpio Rising, de 2003 - que tiveram participações de Iggy Pop, Bobby Gillespie e Hope Sandoval, pra ficar só em três nomes), Fearless volta à cena em 2011 com autoridade em Trans-Love Energies.



O disco começa como pode terminar uma viagem de ácido num dia escuro e chuvoso: psicodélico e dark ao mesmo tempo, no space-rock "Silver time machine"; na sequência, toda a distorção do shoegaze explode nas guitarras de "Black hole", com a voz de Fearless em destaque e lembrando muito a de Iggy Pop. A primeira e única convidada chega uma faixa depois, "Your loft my acid" - primeiro single de Trans-Love Energies - um house arrastado com os vocais de Katie Stelmanis (do Austra) soando como se Donna Summer e Debbie Harry ocupassem o mesmo corpo durante aquela mesma viagem estranha citada logo acima.

Stelmanis canta também em "Witchdance", esta bem mais próxima da sonoridade de seu grupo, coldwave sinistra, com cara de sons obscuros dos anos 80 (Trisomie 21, Opera Multi Steel, Pink Industry), mesma referência de "Medication" e "Lightining bolt", músicas bem sombrias - sombras que aliás encobrem todo o álbum.
"Drone reich" e "Savage love" são as tracks instrumentais e mais experimentais de Trans-Love Energies, a primeira um zunido eletrÃ'nico ininterrupto e a segunda uma imersão em barulho dividida em dois momentos diferentes; antes noir, depois distorcida, carregada de fuzz.


Enforced Peace by Death In Vegas


E "Coum", assim como "Scissors" condensam um pouco de tudo que há no disco, do synth pop obscuro (e pós-punk) ao krautrock (e Kraftwerk), da psicodelia espacial ao (acid) house, e podem ser consideradas como os momentos dance music do disco.

Trans-Love Energies é um trabalho multi facetado, que engloba várias influências distribuidas de maneira heterogênea por seu todo. Mas não se pode chamar Richard Fearless de franco-atirador - como o são muitos produtores - pois isso seria menosprezar sua história à frente do Death in Vegas; o cara pode já ter errado feio, mas desde o início nunca esteve preso à fórmulas ou a uma estética padronizada, e só isso já lhe dá um crédito.

Não ter medo de errar é o primeiro passo para grandes acertos, e Fearless - perdão pelo trocadilho - é prova disso.


Richard Fearless Mix For BBC 6Music by Death In Vegas


P.S: Trans-Love Energies tem uma versão em CD deluxe com um disco extra. Nele há ótimos remixes de algumas faixas do álbum e outras aparentemente ineditas.


Death In Vegas - Medication (Fearless Nightcrawler Mix) by SummersRadioâ„¢

Fábio Bridges
Fábio Bridges
www.pequenosclassicosperdidos.wordpress.com
comentários
2 comentários
Fábio Bridges
0AprovadoQueima
obrigado! rsrsrrss
Thiago Freitas
Thiago Freitas(24.10.11)
gênio.