Nova Contemporary Culture 2012 agita abril e maio
Banda de Jamie Stewart é mais um nome do Nova 2012.
faça login para votar!
Enviar esse texto
login para votar!
Enviar esse texto
social bookmarks
Nova Contemporary Culture 2012 agita abril e maio
Festival traz uma penca de artistas interessantes e acontece no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.
23.01.12 09:30
O povo da Ilha de Vera Cruz já se acostumou em receber calorosamente nos meses de outubro e novembro uma legião estrangeira de bandas e artistas. Essa janela já está consolidada como uma das temporadas brasileiras de festivais. Porém, em 2012 parece que está surgindo uma outra janela similar no primeiro semestre. Os meses de abril e maio serão bastante agitados, com Lollapalooza e Sónar. Agora surge mais um festival para dar corpo a mais esse período musical brasileiro.

O festival multimídia Nova Contemporary Culture vem acontecendo desde 2009, e a cada edição vai ganhando um tamanho maior e mais representatividade. O evento sempre acontece de forma difusa em um período de mais ou menos 2 meses, com exposições de artistas dos mais diferentes talentos: de escultores a pintores, passando por performances, instalações, vídeo-arte, intervenções urbanas e, é claro, música.

Em 2012, o festival caprichou no line-up musical. Serão nada menos que QUINZE eventos distribuídos entre Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, com a apresentação de 27 artistas, gente da música eletrônica, do psych-folk, do hip hop malucão, entre outras coisas. São eles: Jay-Jay Johanson, Sóley, Eluvium, duo505, The Mattson 2, Calibro 35, Pigmy, Litoral, Extreme Animals, Jason Forrest, Gonjasufi, The Gaslamp Killer, Mouse on Mar, Secret Mommy, Bosques de mi Mente, Karl Kliem, Patrick Kelleher & his Cold Dead Hands, Ratatat, E*Rock, Yoshi Sodeoka, Noia, Ryoichi Kurokawa, Taras3000, Optical Machines, Ljudbilden & Piloten, Tindersticks e Atsuhiro Ito. Nada mau.

Pinçamos aí algumas apresentações de destaque. A dupla Gonjasufi e Gaslamp Killer exemplifica bem o tipo de atração que o Nova privilegia. William Benjamin Bensussen, ou Gaslamp Killer, é um beatmaker esquisitão de Los Angeles que lança seus trabalhos pelo hypado selo Brainfeeder, de Flying Lotus, e tem uma produção que vai do surto ao transe em questão de segundos. Também associado a Flying Lotus, o Gonjasufi lançou em 2010 o enigmático e curioso disco A Sufi and a Killer, pela Warp. Uma turminha do barulho, certamente. Além dos dois, outro nome que surge com força no line-up do festival. A dupla novaiorquina Ratatat traz ao Brasil pela primeira vez sua mistura de solos de guitarra e bases eletrônicas bem humoradas. Quem já viu a dupla ao vivo, dá conta de que a apresentação é bem intensa e divertida.



O festival terá sua primeira apresentação musical no dia 14 de abril e acaba em 31 de maio. Os shows em São Paulo acontecerão no MIS e no Sesc Belenzinho. Em Belo Horizonte o Nova Contemporary Culture ocupa o espaço CentoeQuatro e no Rio de Janeiro, as apresentações serão no Teatro Oi Casa Grande. Como são muitas datas, quem quiser saber com mais detalhes pode acessar este link, com a programação completa do evento.

Thiago Freitas
Thiago Freitas
everybody love everybody
comentários