Já viu?
Já viu?
Blog do Fabilipo, sobre cinema e séries de TV.
Autor: Fabilipo
faça login para votar!
fãs
rss
Você pode assinar o feed desse blog pra saber assim que ele for atualizado.
Feed 
* copie e cole para assinar com outro reader
Add to Technorati Favorites
» posts com a tag ingles (8)
276 filmes - "Mr. Right".
31.03.11 18:50Deixe seu comentário

Ultimamente tenho visto muito filme inglês e por sorte minha, a safra tem sido das melhores, muito mais filmes bons que ruins.

 

mrright-3

 

Esse "Mr. Right" é uma comédia romântica gay bacana, que fala obviamente da procura pelo homem certo.

 

Só que o engraçado do filme é que começa (e termina) com uma mulher falando da busca dela pelo cara certo, apesar de um filme gay. Ela se diz cansada de encontrar caras que se mostram gays depois.

 

Um grupo de amigos e seus parceiros passam por várias situações onde um vai e vem emocional dá o tom do filme. 

 

Tem o produtor de tv que mora com um garçom que na verdade é um ator, tem o artista plástico engajado famoso que só namora michês, tem o ex jogador de rugbi com uma filha que tenta namorar um ator de novela, todos os casais tentando sobreviver.

 

Nada demais, mas é um filminho que diverte. Bem filmado, elenco bom mas absolutamente nada que chame mais a atenção.

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
277 filmes - "Chriostopher And His Kind".
30.03.11 19:25Deixe seu comentário

Christopher Isherwood é um escritor inglês mais conhecido por ser o autor do livro que deu origem ao ótimo "A Single Man".

 

Christopher_And_His_Kind_UK_2011_DVD_Cover_1

 

Quer dizer, pelo menos pra mim que confesso minha ignorância em relação ao cara. Depois do filme eu fui atrás e li umas coisas muito fodas dele e agora eu vi "Christopher And His Kind", telefimle produzido pela BBC que conta a história do escritor na Berlim nazista pré-Guerra.

 

Ele vivia com sua mãe super castradora e seu irmão em Londres e animado pelo amigo W. D. Auden, se muda para a fervilhante Berlim em busca de... homem!

 

Lá ele relaxa, se solta e se joga. 

 

Dá aulas de inglês para se sustentar e vivendo num submundo sexual de uma Berlim já quase totalmente dominada pelos nazistas, conhece os mais diversos tipos como a cantora americana de cabaré, a bicha velha careca e safada, o varredor de rua por quem se apaixona, todos que se tornariam personagens de seus livros futuramente.

 

Se você assistir esse filme e sentir uma vibe meio "Cabaré" não se engane, o ótimo filme é baseado nos escritos de Isherwood.

 

Super recomendo.

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
298 filmes - "Educação".
09.03.11 16:17Deixe seu comentário

No melhor dos sentidos, esse "Educação" é sim uma comédia romântica. 

 

educacao-poster1

 

O filme conta a história de uma menina de 16 anos que mora nos arredores de Londres e que se encanta por um homem mais velho que a leva e restaurantes bacanaas, shows de jazz, leilões, tudo isso nos anos 60, onde o sonho maior dela é entrar em Osford para ser professora de inglês.

 

Mas ela já queria mais e com a possibilidade desse homem, se anima mais ainda.

 

O roteiro do filme foi escrito pelo ótimo Nick Hornby e é um primor, redondinho, sem muita firula. Na verdade para o filme nem deveria ser mesmo.

 

O homem mais velho é o bom Peter Sarsgaard mas todos os méritos do filme vão para a GENIAL Carey Mulligan. Esse é o filme que a catapultou para a fama (adoro esses termos de críticos de cinema). Ela nem é tão novinha, mas tem cara de menina e o melhor, uma cara ótima, linda demais e uma grande atriz.

 

Depois de receber um monte de prêmios por essa atuação, inclusive indicação ao Oscar, Carey hoje já está em Hollywood escolhendo quais filmes ela quer fazer e isso é ótimo, porque eu quero mais é vê-la nas telonas.

 

Mas voltando ao filme, "Educação" é daqueles filmes de passagem de idade, de educação sentimental, onde as pessoas crescem às custas de algumas coisas e por causa de descobertas. 

 

A personagem de Carey, Jennny, tem uma família bacana e engraçada, seu pai tanto quer que ela entre em Oxford quanto quer que ela se case com o homem mais velho. Sua mãe é passiva, mas nas conversas sempre alfuneta o marido dizendo da vida que ela tinha antes do casamento. E com isso a filha percebe onde não quer parar.

 

Ela tem um "namoradinho" que quando vai a sua casa leva "uma banho" do pai dela, numa daquelas situações do adolescente que quer se mostrar para os pais da namorada e acabam fazendo tudo errado. Já o mais velho tira tudo de letra, inclusive inventando histórias para levar a adolescente numa viagem de fim de semana.

 

Com tudo isso ela vai ganhando confiança, vai se deixando levar e o pior, não só ela mas também seus pais entram e se vão na história.

 

"Educação" é daquelas jóias, bem filmado, bem iluminado, história bem contada, com elenco perfeito. De se rever algumas vezes.

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
307 filmes - "Fish Tank".
28.02.11 18:23Deixe seu comentário

"Fish Tank" é um daqueles filmes que eu vi na Mostra de SP e que inacreditavelmente não entrou em cartaz nos cinemas daqui. Talvez tenha saído em DVD e fique perdido pelas prateleiras.

 

fish_tank_poster-535x792

 

Incrível porque o filme é um primor de roteiro, atuação dos atores e a forma como a história é contada é um absurdo de sutil e de porrada ao mesmo tempo.

 

Basicamente o filme conta a história de uma menina de 15 anos depois que a mãe dela traz pra casa seu novo namorado, vivido pelo genial Michael Fassbender.

 

Bom, nada será como antes nem pra menina, nem pra mãe e muito menos pro namorado que vai se perdendo com uma situação relativamente comum (eu acho) de um homem ficar "intrigado" por uma adolescente linda.

 

Claro que ela não se dá bem com a mãe, tem pouca paciência com a irmã mais nova e o novo homem na casa incita (não porque quer) nela algo novo e obviamente excitante.

 

Sabe essas historinhas bestas que a gente ouve dizer que acontecem na novela das 8? Nesse caso a menina, a mãe e a namorado da mãe passam por situação extrema, num filme que parece fofo e calminho, mostrando só um pouco de uma história de adolescente, mas que com sua crueza e "faca na garganta" mostra a que veio a diretora Andrea Arnold.

 

Procure, assista e depois me diga se a sequência que se passa no "fish tank" do título não é uma pérola de lindeza punk!

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
"My Kidnapper", quero muito ver!
16.02.11 13:451 comentário

A parada é sinistra, como diria o Edu K: em 2003, um inglês Mark Henderson, junto com 8 outross turistas, foram sequestrados por um grupo paramilitar colombiano e mantidos em cativeiro por 4 meses.

 

Pouco mais de 1 ano depois Mark recebe um email de um de seus sequestradores e logo depois um pedido de amizade no Facebook.

 

Oi?

 

Pois é, depois disso Mark resolve voltar à selva colombiana para se reencontrar com o cara. E filma tudo isso. "My Kidnapper" deve ser no mínimo bizarro. Sabe a paixão do sequestrado pelo seu algoz e tal...

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
Orgasmos múltiplos: o novo Tetsuo.
16.01.11 16:132 comentários

Shinya Tsukamoto é um diretor japonês que "fudeu" com a minha cabeça quando eu assisti seu petardo cyber punk "Tetsuo, The Iron Man" lá por 1990.

 

Agora o cara lança o terceiro dos Tetsuos, "Tetsuo, The Bullet Man", em inglês e com um trailer matador, com música do Trent Reznor!

 

Hell yeah!

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
Filme pra ver urgente: "Exam".
11.06.10 11:112 comentários

E o melhor, tem o torrent facinho.

 

Olha o trailer:

 

 

Acabei assistindo o filme: é bem bacana. Bem filmado, estilo huis clos. O elenco é ótimo, nóia absurda, 8 candidatos a uma super vaga de emprego, são fechados numa sala e só podem sair de lá depois de 80 minutos. E tem regras a serem seguidas, poucas. 

 

E o melhor são as não-regras. 

 

E o povo vai se perdendo, noiando cada vez mais, pirando até medidas desesperadas.

 

Mas o roteiro me levou a imaginar coisas, situações já vistas antes do tipo Os Suspeitos, pegadinha. E garanto, surpreende no final.

 

Vale o torrent.

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.
"Simplesmente Feliz" é também um filme feliz.
31.03.09 11:521 comentário

 

Tá bom, o Mike Leigh não é um gênio gênio. Ele é um desses cineastas velhinhos que fazem filmes tão bons que eu sempre saio do cinema aliviado, com a sensação de "que bom que tem alguém fazendo isso".

 

Seu mais recente é "Simplesmente Feliz" e o filme é o cúmulo do otimismo. Conta a história de Poppy, uma professora que dá aula pra molecadinha e adora; sai com as amigas e bebe um monte e dança um monte e adora; mora com uma amiga a 10 anos e adora; tem 30 anos de idade, solteira e adora; tem sua bicicleta roubada logo no início do filme e a trata como um filho, diz que chegou a hora de ter vida própria e por isso resolve aprender a dirigir. Entra em cena o instrutor da auto-escola, Scott, seu extremo oposto.

 

Ela é toda bonitinha, se monta, sempre de bota de salto alto (o que é alvo de muita bronca do instrutor), sempre cheia de pulseiras e colares. Ele é desleixado, com dentes sujos, aparência péssima, mal humorado, fala alto, preconceituoso. E apesar de tudo isso ela continua fazendo suas aulas, se divertindo, rindo muito.

 

E é assim com todo mundo, sua alegria é contagiante. Ao extremo. Até chegar no ponto das pessoas se sentirem ofendidas por tanta felicidade, como é o caso de sua irmã mais nova, grávida, barriguda, morando no subúrbio, que pergunta a Poppy se ela não estaria feliz em seu lugar e ela responde, sem pensar muito, que não, que gosta da sua vida. E a irmã corre e chora e diz que não precisa jogar na cara. E o filme é bacana demais!

 

Sally Hawkins é Poppy, a professora feliz. Com esse papel ela ganhou tudo quanto foi prêmio de atuação no último ano, do Festival de Berlin, ao Globo de Ouro, passando por todos os prêmios europeus, e concorreu ao Oscar, mas daí já era demais ela ganhar. Mike Leigh tem uma constante em fazer com que suas atrizes sejam indicadas ao Oscar e ganhem prêmios e mais prêmios, assim como Woody Allen faz com suas coadjuvantes. Eu torcia por ela no Oscar mesmo sem ter visto o filme ainda na época, mas claro que ela não levou. Guardem o nome dela, que com certeza vai ser referência.

 

E pra terminar, queria só falar ainda de Leigh, o velhinho inglês, que faz ensaios incessantes com seus atores por meses antes de começar a filmar propriamente dito, pra que eles entrem mesmo nos seus personagens, o que deve ter acontecido nesse filme com certeza. Muita gente hoje em dia faz isso com não-atores, o que acaba funcionando, mas ao fazer isso com atores já bons, o resultado está nos filmes de Leigh, que sempre nos presenteia com personagens memoráveis. E no caso desse filme, felizes!

 

Fabilipo
Fabilipo (fabilipo @ gmail.com)
I am a dj, I am what I play.